Usina Hidrelétrica Rio Novo

A UHE Rio Novo é uma das mais antigas do estado de São Paulo.

Construída pela empresa Valle Castro & Cia em 1909 (sucedida pela Empresa de Eletricidade Avaré S/A), teve sua produção iniciada em 1909. Todo o material de instalação foi importado da Alemanha e da Suíça.

Inicialmente contava com uma máquina de 0,16 MW.


A Cia. Luz e Força Santa Cruz adquiriu a Empresa de Eletricidade Avaré S/A e, por conseqüência, a usina Rio Novo em 1951. Em 1970 a barragem foi alteada e um novo canal de adução foi construído passando a usina a contar com mais duas máquinas, sendo uma de 1,032 MW e outra de 0,420 MW. Em 1977, a máquina mais antiga foi desativada por problemas técnicos.

 
Barragem
A barragem do tipo gravidade de 120 metros de comprimento e altura máxima de 6 metros, foi construída em alvenaria de pedra e concreto, tendo suas fundações em solos de alteração e rochas basálticas de boa qualidade geotécnica.
O vertedouro de superfície possui sete vãos para descarga, com 3 metros cada um, totalizando 21 metros de comprimento .

Canal de Adução
O canal de adução de 100 metros de comprimento total, construído na margem esquerda do rio Novo, foi edificado em alvenaria de pedra, com a parte interna argamassada.
A alimentação dá-se através de comporta de madeira, instalada na estrutura de controle do canal de adução na ombreira esquerda da barragem.
Na parte intermediária , o canal possui um descarregador de fundo, para procedimentos de limpeza de materiais carreados e acumulados.

Câmaras de Carga e Condutos
Na porção final do canal, há duas derivações para as duas câmaras de carga, cujas vazões são controladas por comportas de madeira.
Da primeira câmara de carga parte a tubulação adutora para alimentação da unidade geradora instalada em 1970; da segunda para a unidade geradora instalada em 1930.
Os condutos forçados são em ferro fundido.

Casa de Força
A casa de força construída em alvenaria de pedra e ampliada em alvenaria de tijolos, é segregada em dois compartimentos.
No primeiro compartimento, estão instaladas as máquinas 1 (desativada) e 2. Na porção intermediária está instalado o painel de comando. Na segunda casa se encontra instalada a máquina 3.
As fundações da casa de comando assentam-se em solos de alteração e rochas basáltica.

Canais de fuga
Os canais de fuga iniciam-se nos porões da Sala de máquinas e a descarga das águas turbinadas
ocorre junto a margem esquerda do rio Novo.

SE
A energia gerada na tensão de 2,3 kV é elevada para 11 kV na Subestação localizada junto às casas da vila Residencial em nível acima do canal de adução, e integrada à rede de distribuição de Avaré.

Dados Técnicos
Entrada em operação - 1909
Barragem ampliada em altura em 1970
Município - Avaré
Drenagem - Rio Novo
Bacia Hidrográfica - Rio Paranapanema
Volume útil do reservatporio - 2.450.000 m³
Área inundada - 1,225 km²
Potência Nominal - máquina 1 - 160 kW (instalada em 1909, avariada desde 1977)
- máquina 2 - 618 kW (instalada em 1957)
- máquina 3 - 379 kW (instalada em 1970)
Número de Unidades - Três
Altura de queda - máquina 1 - 15 metros
- máquina 2 - 20 metros
- máquina 3 - 21 metros
Turbina - máquina 1 - fabricante - M. Hilpert
tipo Propeller - 450 rpm
vazão turbinada - 3,5 m³/s
- máquina 2 - fabricante - Joaçaba
tipo Francis - 600 rpm
vazão turbinada - 5 m³/s
- máquina 3 - fabricante - Escher Wyss
tipo Francis - 360 rpm
vazão turbinada - 3,3 m³/s
Gerador - Fabricante AEG
- Eixo horizontal
- Freqüência = 60 Hz
- Tensão = 2,2 kV

Voltar

Home | Usinas | Meio Ambiente | Compromissos | Balanço | Dados Geração | Contato
S a n t a   C r u z   G e r a ç ã o   d e   E n e r g i a   S . A .   -   P r a ç a   R a m o s   d e   A z e v e d o , 254   2º  a n d a r   p a r t e s